O desgaste dos pneus é um processo natural com o decurso do tempo, da forma como conduzimos, das
estradas e da forma como tratamos o nosso carro. Os especialistas dizem que os pneus que podem
durar até 80 000 quilómetros quando bem cuidados.

Neste artigo procuramos transmitir como cuidados simples de colocar em prática podem ajudar e
prolongar a vida dos pneus do seu carro.

1. A pressão de ar

Os pneus devem ter a pressão certa. Como saber qual a pressão correta? Pode consultar o manual do
veículo ou então pedir ajuda a um profissional da área.
Uma pressão de ar insuficiente provoca danos na estrutura de cabos do pneu e flexão anormal e
continuada provocará uma ruptura da carcaça do pneu.
É obrigatório mudar os pneus quando estes não respeitem o mínimo legal de altura da escultura que é
de 1,6 km, o que significa que abaixo deste limite está a infrigir o código da estrada e a conduzir sem
segurança.
Note-se que os pneus devem ser testados a frio. Um pneu pode parecer ter a pressão correcta a quente
mas é perfeitamente possível ter uma pressão de ar insuficiente quando arrefecer.

2. O alinhamento da direção

Além de diminuir o tempo de vida dos pneus, uma direção não alinhada faz aumentar o consumo de
combustível. Quando batemos com as rodas no passeio ou passamos buracos, o alinhamento destas
pode ser ligeiramente alterado devido ao embate e, no decorrer do tempo, torna a condução mais
difícil. O ideal será aproveitar a revisão de manutenção do veículo para verificar o estado da direção.

3. Os amortecedores

Muito importantes para o correto funcionamento do pneu são os amortecedores pois são eles que
garantem a aderência ao solo. Quando não se encontram em bom estado, os amortecedores vão
prejudicar contacto destes com o piso e acelerar o desgaste dos mesmos.

 

4. A equilibragem

Dicas básicas para prolongar a vida dos pneus
A verificação da equilibragem também é essencial toda a vez que se desmonta e monta o pneu do carro,
pois que vai permitir que o pneu rode sem vibrar ao mesmo tempo que protege a direção, a suspensão
e transmissão do veículo.
A equilibragem evita o desgaste prematuro do pneu e protege a suspensão, a direcção e a transmissão
do veículo, melhorando de maneira significativa o conforto dos passageiros.
5. As jantes
Utilize sempre a jante recomendada. Uma jante mais estreita do que aquela que seria a adequada
provoca problemas de montagem, pois que a sua proteção ou a tampa do rebordo instalada na maioria
dos pneus pode interferir com o ajuste dos talões dos pneus numa jante estreita. Assim, a protecção da
jante do pneu faz força indevida sobre o rebordo da jante e pode acarretar a separação do flanco do
pneu ou ruptura prematura da jante no aro do talão. Com o excesso de pressão, o desgaste do piso do
pneu ficará concentrado na zona central e a tracção no campo ficará reduzida.
6. As válvulas
Um truque fácil e útil para aumentar a vida dos pneus do seu carro: troque-os de vez em quando, isto é,
a cada 10 000 quilómetros (aproximadamente) troque os pneus entre os eixos dianteiro e traseiro e de
um lado ao outro. Ao mudar a posição dos pneus vai equilibrar o desgaste.
A 100km/h a válvula suporta uma força de tração de 1,7 kg. Com efeito, sempre que mudar de pneus,
mude também as válvulas pois estas suportam a grande pressão do girar das rodas, podendo
comprometer a sua segurança e a hermeticidade do pneu.
7. Outros cuidados básicos:
Não misturar pneus radiais e diagonais no mesmo eixo, pois pode provocar instabilidade e
danos mecânicos.
Remover quaisquer químicos dos pneus depois de utilizar o tractor em operações de
pulverização.
Não deixar os pneus entrar em contacto com massa lubrificante ou óleo e evite danos na
borracha.
Dúvidas não restam de que os pneus são dos elementos mais importantes do nosso carro, já que são o
único ponto de contacto deste com a estrada e o seu descuido pode comprometer a nossa segurança.